A Falsa Humildade é Puro Orgulho. (Parte III) Como cultivar a humildade?

March 30, 2010 at 1:54 am Leave a comment

Lewis menciona três formas de cultivar a humildade no último parágrafo. A mais básica forma de minar o orgulho é “Amar e admirar algo exterior a nós mesmos. Qualquer tipo de amor que lhe tira do egocentrismo será espiritualmente útil. Esta é uma das razões porquê a criação de filhos pode ser tão, espiritualmente falando, eficaz. Crianças (especialmente quando bêbes) nos dão muito pouco em troca, mas precisam de muito. Ser pai e mãe participantes é uma forma de serviço sacrificial. E tem feito de  muitos egocêntricos pessoas  mais humildes e amorosas. No entanto, Lewis rapidamente acrescenta que sem Deus, este processo não pode nos levar muito longe. Sem Deus, amor sacrificial se torna idolatria, e cria outros tipos de problemas.

Outro passo para cultivar a humildade é “o primeiro passo:” pois “ é reconhecer o pró­prio orgulho. Aliás, é um grande passo. O mínimo que se pode dizer é que, se ele não for dado, nada mais po­derá ser feito.” A mensagem do evangelho é que não somos somente e simplesmente culpados por nossos atos pecaminosos (pecado no plural – quebrar as regras), mas principalmente por causa da nossa condição de pecador (o pecado – singular) nos colocando no centro do universo ( antes de Deus e dos outros). Até que você esteja disposto a reconhecer isso, você não irá crescer espiritualmente.

A última maneira de cultivar humildade é  “amar e admirar” Aquele que é “em todos os aspectos, infinitamente superior a nós. Esta é uma interessante combinação de frases. Para uma pessoa orgulhosa, é doloroso se comparar a alguém que é superior a ela. Por quê? Porquê sua estrutura de identidade está baseada no orgulho, ou melhor, em comparações com os outros. Mas no evangelho compreendemos que Deus, que é infinitamente maior que nós, tornou-se fraco e vulnerável. Ele se esvaziou de sua glória! Ele não aferrou-se à sua superioridade, mas esvaziou-se e tornou-se um servo e foi até a cruz por nós (Fl 2). Quando nos arrependermos de nossa velha base de identidade (comparações com outros) e fundamentarmos nossa identidade e valor no que Cristo fez por nós, então seremos livres para admirar (sem dor!) alguém que é infinitamente maior do que nós. Na verdade, quanto mais percebemos como é grande o nosso Pai amoroso, melhor nos sentimos, uma vez que estamos em sua família, e iremos governar e reinar com ele.

Em resumo, a humildade nasce com qualquer tipo de amor sacrificial e serviço. Depois desabrocha quando nos arrependemos e admitimos nosso orgulho. E cresce mais e mais  à medida que compreendemos e nos alegramos com a grandeza da glória e da graça de Deus.

Pense nisto!

Pr. Rodrigo DeOliveira

Entry filed under: Uncategorized. Tags: .

A Falsa Humildade é Puro Orgulho. Parte II (Como discernir orgulho?) Controlar meus desejos ou ser controlado por eles. (Domínio Póprio)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Moriá Jovem on Facebook

Moriá Jovem's Facebook profile

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Join 55 other followers


%d bloggers like this: