Três orientações práticas sobre domínio próprio. (Domínio Próprio Parte III)

April 4, 2010 at 7:17 pm 2 comments

Em I Cor. 10:1-10 Paulo relata os pecados e fracassos de Israel e relata  como Deus continuamente os castigou. Então ele diz: Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia. Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel. Acho que aqui encontramos três orientações práticas sobre domínio próprio.

Escrituras

Estas coisas lhes sobrevieram como exemplospara nós.” Paulo diz que podemos usar as Escrituras para nos ajudar a viver como deveríamos. O melhor exemplo disso foi o próprio Jesus. Jesus, é claro, tinha total domínio próprio. Ele nunca vacilou. Ele nunca se desviou de sua missão. Jesus foi um homem de extremo auto-controle e disciplina.­ Como ele fez isso? Ele era Deus, mas a Bíblia indica que, enquanto Ele estava aqui na terra, em sua natureza humana, Jesus teve que utilizar os mesmos recursos que os seres humanos. (Atos 10:38) E assim, podemos ver que em cada momento que ele precisava de domínio próprio, ele usava as Escrituras.

Como é que Ele lidou com a tentação de Satanás? Força de vontade? Não, Ele lidou com tentação de satanás usando as Escrituras: Está escrito!” (Mateus 4:1.) Quando os soldados estavam prestes a levá-lo, Pedro pega sua espada. Mas Jesus diz: “Pedro Eu poderia chamar doze legiões de anjos, mas como é que as Escrituras se cumpririam? “(Mateus 26:54). O último exemplo é na Cruz, quando Ele grita em seu momento de maior agonia,Meu Deus, Meu Deus, por que me desamparaste“, Ele estava citando Salmos 22:1.

Agora me responda, quando você está enfrentando a mais profunda dor, um grande sofrimento, em extrema agonia, você pensa sobre o que você deveria dizer, o que seria correto pronunciar, ou o que soará suave aos ouvidos? Não, você age instintivamente e fala exatamente aquilo que está dominando seu coração e expressa seus pensamentos naquele momento.

Mas Jesus quando perfurado sangrou bíblia. Que tipo de homem estaria preocupado com o cumprimento das Escrituras no momento em que  está prestes a ser preso e morto? A resposta é – um homem que tem  a mente e coração completamente saturado com a palavra de Deus. Os temas, as imagens, as metáforas, a história e a narrativa bíblica dominavam completamente sua imaginação. E quando qualquer coisa captura sua imaginação e emoções é porquê já capturou seu coração.

As Escrituras não é uma chave para o domínio próprio porque ela tem algum tipo de poder mágico. Mas ela é a chave pois, como já vimos anteriormente, a adoração é a chave para o domínio próprio, e o nosso grande problema é que sabemos que Deus existe, mas não conseguimos vê-lo como maravilhoso.

Comunidade

O versículo 12 é uma famosa exortação: Assim, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia Paulo avisa a todos os seus ouvintes que eles não podem confiar em seu próprio julgamento no que diz respeito a força de seu próprio caráter, especialmente na área de domínio próprio. O orgulho cria um enorme auto-engano. E vícios sempre se alimentam dos auto-enganos de  nossos corações. Sempre pensamos que temos mais domínio próprio do que realmente temos. O orgulho nos faz sentir que estamos bem, quando na verdade, estamos frágeis. Isso significa que não podemos desenvolver domínio próprio sozinhos.

Paulo expressa isto de uma forma que o leitor em português não pode perceber. Em grego, “aquele que julga estar firmeé um singular enfático o que significa que, “se você (indivíduo) acha que já alcançou, ou se você acha que pode fazer isso sozinho Você não faz idéia do que está por vir”. Você está no mesmo barco que todos os outros. Não sobreveio a vós tentação que não fosse comum aos homens e você precisa aprender a ouvir o testemunho destes homens.

Todos nós estamos sujeitos à tentação. A maioria de nós sabemos quais são as áreas que temos mais dificuldades de controlar, mas temos vergonha de falar a outros a respeito destas áreas. Pensamos: “Eu posso lidar com isso sozinho“, mas Paulo diz que isto é orgulho auto-destrutivo, uma auto-enganação. Você precisa ter pessoas as quais você presta contas e você deve dar segurança para que eles, carinhosamente e regularmente, lhe faça perguntas difíceis sobre como você está vivendo e lidando com estes problemas

Deus é fiel

Por último, aprendemos com este texto que Deus é fiel. E quando enfrentarmos tentação, ele mesmo nos providenciará um escape (NVI chama de abrigo). Aqui está a chave para ser um homem ou uma mulher com domínio próprio. Temos que olhar para a fidelidade de Deus. É verdade que a expressão “Deus é fiel“, provavelmente significa “ele será fiel para ajudá-lo a suportar a tentação.” Mas também é um convite para olharmos para a fidelidade de Deus de forma geral. Devemos ser fiéis a Deus (auto-controlados), porque Deus é fiel a nós. E, claro, Jesus é o maior exemplo desta fidelidade. Iremos alcançar domínio próprio por Ele, a medida que O contemplarmos exercitando seu domínio próprio por nós.

Em Hebreus 12 vemos: “Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos é proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. Pensem bem naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem desanimem.”

O texto novamente usa como metáfora de domínio próprio – um atleta em uma corrida – mas desta vez à aplica a Jesus. Jesus Cristo veio e colocou todos os seus desejos em subordinação a Seu maiór desejo, o Seu grande prêmio – e este texto nos diz que este premio era uma “alegria”. Que alegria?

  • A glória de Deus? Mas ele já tinha isso.
  • O céu? Ele já tinha isso também.
  • Um relacionamento com o Pai? Ele tinha todas essas coisas antes de vir à Terra.

Estas coisas não poderiam ser ‘o prêmio’ para ele. Por que Jesus desceria à Terra? Que alegria é esta que Ele ainda não tinha? A única coisa que Jesus não tinha antes de descer à terra era você e eu. Deixe-me colocar de uma outra maneira. Nós éramos a “Raquel” de Jesus.

Jesus Cristo nos amou de tal maneira que a Cruz foi algo que ele foi capaz de suportar. Se você contemplar Jesus Cristo, fazendo de você a alegria da vida dEle, fazendo com que, em certo sentido, você fosse a paixão da vida dEle – então ele se tornará a sua alegria e a paixão de sua vida. À medida em que você guardar esta verdade em seu coração, através do louvor e adoração diária, mais domínio próprio você terá.

Em última análise, domínio próprio não é uma questão de força de vontade, mas surge pelo poder do evangelho (1 Coríntios 9:23). Você irá perseverar se você contemplar Aquele que perseverou por você. Fixe seus olhos nEle. Contemple-o. Daí você terá todo o domínio próprio que você desesperadamente precisa.

Amém.

Pr. Rodrigo DeOliveira

Entry filed under: Uncategorized. Tags: .

A Luta Mais Árdua é Vencer a Si Próprio. (Domínio Próprio Parte II) O mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo. (Domínio Próprio Parte IV)

2 Comments Add your own

  • 1. Bruna Paludetto Maldonado Assis  |  April 6, 2010 at 7:06 pm

    Pastor Rodrigo

    A Ultima EBD teve grande impacto na minha vida. Ainda mais aquela parte que foi citada, que o unico motivo pelo qual Jesus suportou a cruz foi por nos. Ao ler esse texto tantas vezes, passava desapercebido aos meus olhos, a profundidade do texto. Quando aprendemos mais sobre a palavra de Deus aprendemos sobre o Amor de Deus por nossas vidas e isso eh tremendo.

    Reply
    • 2. Rodrigo DeOliveira  |  April 7, 2010 at 12:59 am

      Oi Bruna,

      A bíblia inteira fala da pessoa e obra de Jesus, cada texto é sobre a obra salvadora de Cristo. Nossa leitura bíblica deve ser cristocêntrica, temos que abrir os olhos do coração para aprender ler a palavra de Deus, e contemplar a beleza de Cristo em cada verso.
      Um abraço.

      Pr. Rodrigo

      Reply

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Moriá Jovem on Facebook

Moriá Jovem's Facebook profile

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Join 55 other followers


%d bloggers like this: